Por que sempre tem de haver uma troca de sexo por conveniências?



Esse foi sempre o grande problema. A filosofia de grande parte da sociedade entende de forma inconsciente que sempre haverá esta troca de ações: o homem dá o conforto, o lar, jantares ou outros mimos e a mulher, para compensá-lo, lhe oferece o sexo.

Isso vem dos primórdios do ser humano quando inserido em grupos, porém as tradicionais "trocas de favores" evoluíram (ou involuíram?) de tal forma que, ninguém diz, mas assumiria uma certa prostituição oculta nos tempos atuais.

Eu sei, é bem radical tocar neste assunto, é muito delicado e cruel abordar um tema de forma profunda como esta, mas aqui tratamos de Verdades Inconvenientes, então é preciso que sejam esclarecidas as causas do homem e mulher da nova geração se desvalorizarem, se "comprarem" e se "venderem" por tão pouco.

O homem se desvaloriza e requer uma troca quando tenta comprar a mulher: paga bebida em festas, dá presentes fora de datas (geralmente para acobertar algum erro que cometeu que o deixou com a consciência pesada ou somente para "cultivar" o apego, dependendo da mulher), deixa que a mulher o domine no sentido de ele passar a ser um único mero provedor de bens, se sujeita a humilhações se relacionando com mulheres promíscuas e de tendências infiéis, disponibiliza regalias a certas subordinadas no ambiente de trabalho esperando que em troca estas lhe "facilitem" um contato mais íntimo, entre outros que o fazem parecer um animal qualquer na selva trazendo alguma caça para degustação de seu líder no bando.

A mulher se desvaloriza e requer uma troca quando demonstra se vender como um pedaço de carne, seja se exibindo em redes sociais na internet ou até mesmo em eventos com grande comparecimento de homens vulneráveis como baladas e festas em geral; aceita que um homem pague sempre todas as despesas em comum quando saem juntos, aceita que um homem a domine de forma a não deixá-la trabalhar para conquistar seu próprio dinheiro; assume só pretender um homem que seja estável financeiramente para que ela não precise de esforço nenhum para tentar conquistas juntos na vida a dois (interesseiras são as que mais se "prostituem"); aceita servir de "alívio sexual" somente para satisfazer o homem para que este lhe dê vantagens (presentes, pague faculdade, faça favores extras), aceita ser assediada ou receber um tratamento "diferenciado" por um superior ou outros homens no trabalho (sendo comprometida ou não) a fim de obter proveitos, entre outros que a fazem parecer uma garota de programa civil.

Isso algum dia irá mudar? Não sei. Paguemos para ver.

Nenhum comentário :

Postar um comentário